Title

Relationship between periodontal disease and preterm low birthweight: a literature review

ORCiD

Ana C. Morandini: 0000-0003-4749-571X

Document Type

Conference Presentation

Conference Title

Anais da 13ª Pré-Jornada Acadêmica de Odontologia da Católica (Pré-JAOC)/13th Academic Seminar of Catholic Dentistry

Location

Brasília, Brazil

Conference Dates

September 3-5, 2014

Date of Presentation

9-3-2014

Abstract

A doença periodontal tem como fator etiológico primário o acúmulo de biofilme dentário que gera uma resposta imunológica no hospedeiro, podendo ser modificada por fatores locais e sistêmicos. Durante a gravidez, há alterações hormonais que podem aumentar o risco de progressão da periodontite, já que os hormônios femininos podem alterar a resposta tecidual, além de influenciar a composição da microbiota e estimular a síntese de mediadores inflamatórios, como TNF-α e prostaglandina E2. Por isso, uma possível associação da doença periodontal com o parto prematuro e baixo peso ao nascimento vem sendo pesquisada nos últimos anos. Essa relação é considerada uma ameaça à unidade feto placentária, pois as concentrações hormonais durante a gestação podem agravar o quadro clínico de inflamação gengival, principalmente devido às alterações vasculares provocadas por esses hormônios nessa fase, que são somadas à constante presença de biofilme bacteriano ao redor dos dentes, muitas vezes por descuido da gestante com os procedimentos de higienização bucal. Nesse contexto, o presente estudo objetivou revisar a literatura acerca do estado da arte de uma possível relação da doença periodontal como fator de risco para o parto prematuro e baixo peso ao nascimento. A literatura demonstra que, durante a gestação normal, hormônios maternos e citocinas de ação local contribuem na regulação do início do trabalho de parto, modificações do colo uterino, contrações uterinas e no parto propriamente dito. Infecções maternas que ocorram durante a gestação, como a periodontite, podem perturbar esse mecanismo de regulação, resultando em parto prematuro e bebê de baixo peso. Ainda que a literatura atual não permita afirmar efetivamente que infecções bucais estejam diretamente envolvidas nas complicações obstétricas, é importante ressaltar que todas as mulheres em período gestacional devem estar atentas aos cuidados com a saúde bucal, prevenindo eventuais repercussões de infecções bucais sobre sua saúde e de seu bebê.

This document is currently not available here.

Share

COinS